Archive for the ‘colaborativo’ Category

Primeiros amores

14/02/2012

Novo projeto do Jonathan Harris, First Loves, cataloga histórias de amor. Bonito e tocante, como já é de costume. Contribua com a sua!

Anúncios

Balloons of Bhutan

01/11/2011

Lá em 2007, Jonathan Harris passou um período no Butão pesquisando sobre diferentes aspectos que envolvem o conceito de “felicidade”. O pequeno país usa a Felicidade Interna Bruta (FIB) ou Gross National Happiness (GNH) para medir o desenvolvimento social e não o Produto Interno Bruto (PIB) que estamos acostumados a acompanhar nas estatísticas dos jornais.

O resultado chegou hoje em mais um site que une bom design e storytelling para apresentar as impressões dos 117 entrevistados. A cada um deles foi pedido para que indicassem seu grau de felicidade de 1 a 10. O número correspondia a quantidade de pedidos que eles poderiam fazer. Cada pedido foi devidamente escrito num balão e, por fim, reunidos para serem soltados do alto da montanha sagrada de Dochula.

No site Balloons of Bhutan é  possível ouvir os audios das entrevistas e acompanhar as centenas de imagens reunidas no projeto.

Egito conta 1000 memórias

11/02/2011

Os protestos no Egito desencadearam um projeto com a finalidade de eternizar a memória das vítimas da repressão. Para cada uma delas, é possível saber mais sobre sua história, contada por parentes e amigos. Emocionante. Visite aqui.

O Futuro da Arte

09/02/2011

Arte em tempos on-line, colaboração, autoria, produção, distribuição das obras… Algumas das principais mudanças trazidas pela internet ao mundo das artes são debatidas neste documentário apresentado no festival Transmediale que aconteceu este mês em Berlim.

Muitas vozes para um discurso

21/01/2011

Doses extras de inspiração na palestra do Aaron Koblin no TEDxAmazônia em que ele apresenta alguns de seus projetos e experimentos em agrupar expressões distintas pela internet a fora e investigar os resultados de forma despretenciosa ou aplicá-los em prol de um benefício comum.

Gosto muito desse tipo de iniciativa, principalmente porque elas propõem encontros por meio de propostas simples e abrem caminhos para transformações e mobilização dos envolvidos (e dos que estão a sua volta) – ainda que seja encorajando os participantes a desenharem uma ovelha, como em um dos trabalhos apresentados por Aaron, ou em prol da memória política, como no projeto abaixo.

Mais um site que utiliza colaboração de forma simples e desprentenciosa para, mais uma vez, eternizar um momento histórico da política norte-americana.

Em comemoração ao 50º aniversário do discurso de posse de John F. Kennedy, foi lançado um site-tributo que incentiva os visitantes a disseminarem trechos do discurso pelas redes sociais e a montarem uma nova versão com a voz de todos.

Quando você entra no site, de cara ouve o ex-presidente discursando enquanto as palavras aparecem na tela em trechos que podem ser postados via Twitter e Facebook. Há ainda a opção de gravar um vídeo recitando uma das frases e contribuir para a nova versão do discurso criada pela participação de todos.

Bonito isso

17/12/2010

Uma nova maneira de olhar a cidade e descobrir beleza nos velhos horizontes.

Eu acredito que o belo é tão útil quanto as coisas úteis, se bobear até mais! A frase do livro Os Miseráveis, do escritor francês Victor Hugo, inspirou o novo projeto da Lápis Raro para desejar um feliz ano novo. O hotsite é colaborativo e permite que você envie uma foto de Belo Horizonte com um novo olhar que revele a beleza da cidade.

É possível visualizar no mapa o local fotografado, pra quem quiser ir lá conferir de perto. Visite o hotsite e contribua!

Votos reais, partido virtual

16/08/2010

Como a internet e as novas tecnologias estão configurando a articulação de iniciativas democráticas? Uma pista foi dada aqui, num recente post da Webcitizen que indagava: Podemos, todos nós, governar? Se dirigirmos a pergunta para os idealizadores do Senator Online (SOL), a resposta certamente será “sim”.

O SOL é um partido político virtual criado para representar o desejo da maioria dos cidadãos australianos. Funciona assim: no site do partido, as leis que irão à votação no Congresso são exibidas. As pessoas votam na alternativa que acreditam ser a melhor escolha. De posse do resultado, o representante do partido vota no congresso de acordo com a decisão da maioria.

Os proponentes do partido defendem um sistema de representação que devolva voz aos cidadãos e diminua influências de corporações e lobistas nas decisões políticas do país. A proposta baseia-se em utilizar a internet como meio de aproximação entre cidadãos e política, reunindo informações sobre leis, políticos e atividades do congresso, que poderão estimular discussões e trocas entre os cidadãos. O partido explica que não apresenta nenhuma agenda política ou plataforma e que a intenção é mesmo disponibilizar informação imparcial sobre os projetos apresentados no Congresso, inclusive explicar as proposições de cada um com listagem de argumentos contra e a favor.


O site se encontra ainda em fase de pré-eleições, o que significa que o candidato do partido (já anunciado) ainda precisa entrar em campanha e ser oficialmente eleito para que o ideal do projeto seja posto em prática. Todas as propostas são abertas ao debate, do layout do site à dinâmica de como acontecerão os votos, a idéia é construir tudo colaborativamente.

A proposta do SOL levanta algumas questões sobre como as articulações democráticas se configurarão num futuro bem próximo. O trabalho dos políticos poderá se resumir apenas a uma função operacional de acordo com a vontade da maioria? O que impedirá que escolhas motivadas por resoluções de curto prazo, como por exemplo a rejeição de impostos necessários, sejam acatadas? Como grupos de minorias poderão ter sua opinião validada? Quais as novas habilidades os políticos deverão somar à sua atuação no mundo virtual?

Acompanharemos as transformações.



Censo para árvores

28/04/2010

Mais uma inspirada iniciativa da cidade de São Francisco mobiliza moradores em prol do meio ambiente e demonstra como preocupações com sustentabilidade e preservação podem ser fomentadoras de redes sociais on e offline.

Tudo isso pra dizer que o Urban Forest Map faz parte dos projetos que a gente vê e tem vontade de já sair contribuindo (votos para que algo semelhante seja logo lançado no Brasil). Com a provocação inicial “Can you save a tree by logging it? Yes, if you ‘log’ it into the Urban Forest Map“, o site pretende criar um censo colaborativo em que os moradores da cidade catalogam as árvores de sua vizinhança.

O mapeamento tem por objetivo relacionar a qualidade de vida da cidade com a presença das árvores, mensurando níveis de poluição, filtragem de água das chuvas, conservação de energia, dentre outros dados. Os resultados poderão auxiliar governantes no planejamento de futuras áreas arborizadas e acompanhamento de cuidados com as plantas.

No caminho inevitável de transformar o mundo

11/02/2010

Duas propostas que se afinam no caminho inevitável de mudar o mundo. E é inevitável mesmo. E animador e contagiante.

A primeira delas, o site “If we ran the world”, que pra mim já é um movimento online. O site abre com uma pergunta sugerindo uma resposta breve e curta, possível de ser realizada. A partir de então, as respostas vão sendo catalogadas e permitem interação e questionamentos sobre como elas podem ser colocadas em prática, criando plataformas de atuação e interação. No fim vira uma comunidade online discutindo ações para o bem, atitudes transformadoras locais mas que não se limitam e podem inspirar e mobilizar outras pessoas ao redor do globo. Eu realmente empolguei ao ver o site, como eles organizam as coisas de maneira objetiva e simples, é bonito, direto, fácil de navegar e bem instigante sobre como é possível e fácil promover uma mudança.

Outra proposta que atua mais localmente é a Gotas, idealizada como uma revista impressa mas que não se limita ao papel, estendendo sua atuação e propostas para a vida real. A primeira edição falou sobre transparência e já inspirou muita gente a promover encontros e discussões. E agora chegou a hora de fazer, pôr em prática as ideias e construir modificações positivas, coisas simples. O blog da nova edição está no ar, juntando uma boa base de ideias e inspirações pra desenvolver uma análise em cima e criar algo novo. No vídeo abaixo um registro dos encontros que estão acontecendo em São Paulo e as pautas de discussões que caminham para objetivos práticos.

Ah, e quem quiser uma edição impressa da Gotas #01, me mande dados de envio por email. E pra quem quiser ler na tela mesmo, acompanhe o blog da Webcitizen, que publicamos por lá periodicamente as matérias da revista.

Fernanda Viégas sobre visual data

10/12/2009

Fernanda Viégas foi uma das poucas designers a ingressar o time de apresentações do TEDX São Paulo e era a minha palestrante mais aguardada. Subiu ao palco para mostrar suas pesquisas e projetos sobre visual data. No vídeo, ela apresenta o Many Eyes, uma ferramenta de visualização de dados e troca de informações. Confira!