Archive for setembro \29\UTC 2010

Novas leituras

29/09/2010

Pra quem (eu!) já se cansou da especulação sobre e-books acabarem com os livros como conhecemos hoje, a IDEO trouxe novos conceitos bem interessantes sobre as possibilidades de leitura com suportes digitais.

Os três proponentes defendem que “livros nos transportam para lugares distantes e explicam o mundo a nossa volta. Eles estimulam nossa imaginação e encorajam reflexões. Acreditamos que o contexto digital pode ampliar nossa noção sobre os livros, ao invés de nos afastar deles”.

O vídeo mostra a prototipação das três propostas, evidenciando que o cruzamento de dados e conexões serão recursos disponíveis e altamente explorados. Novos conceitos e práticas ainda contribuem para uma experiência de leitura mais interativa, aproveitando-se da assimilação de redes sociais, valorização de opiniões dos usuários (leitores) e integração com dispositivos móveis.

Anúncios

As árvores se comunicam

29/09/2010

Em Bruxelas, o monitoramento da qualidade do ambiente está sendo feito de uma maneira bastante interessante e lúdica. Uma árvore centenária foi equipada com sensores de medição que captam sinais e registram como ela se sente e responde ao ambiente externo. Esses sinais são traduzidos para nossa linguagem e disponibilizados em redes sociais, materializados em fotos, vídeos e até música.

Mais sobre o Talking Tree pode ser visto aqui, além do vídeo abaixo. E outro projeto sobre árvores e suas relações com o ambiente urbano, já postado no blog, aqui.

Fusão refrozen

07/09/2010

Lá em 2007 eu tive essa ideia de congelar imagens em blocos de gelo para criar um efeito estético, experimentos de fim de semana, mas decidi fazer algo a mais com isso. Algo como se eu pudesse medir emoções, mensurar em gráficos, comparar resultados e criar algo novo a partir daí…

As relações com imagem geram sempre grandes investigações no meio acadêmico e eu me envolvia nessas discussões por essa época (não tem como escapar desse tópico nas faculdades de comunicação e design – algo semelhante acontece com pinturas rupestres, vinhetas do Hans Donner e Comic Sans). Observar essas imagens congeladas renderam ótimas especulações para conceituar o projeto e evidenciar um propósito naquelas ideias ainda soltas.

O conceito de Fusão (como processos físico e químico) me pareceu bastante adequado para propor um experimento colaborativo que partisse de registros individuais e investigações sobre como depositamos cargas emocionais nas imagens. Dessa forma o projeto foi tomando corpo, mas ainda precisava ser materializado.

Essa é a parte tensa. Materializar uma ideia que só existe na sua cabeça e que envolve outras pessoas é bem mais complexo. Há todo um trabalho de simplificar ao máximo para se fazer compreendido e não parecer um louco! Mas é divertido também. Agradeço aos envolvidos que acreditaram e embarcaram nessa. Hoje, algum tempo depois (e aprendemos a ser pacientes e respeitar o tempo das coisas) o projeto está pronto, porém não finalizado. Como todo processo, ele continua. Mais experimentos virão, assim espero!

Em agosto de 2010, Fusão foi um dos trabalhos selecionados pelo Festival de Arte Digital, o FAD, na categoria Webarte. A exposição dura pouco tempo, mas o projeto fica no ar neste link.

Novamente, obrigado a todos e visitem o projeto!
“Why we’re forever frozen, forever beautiful, forever lost inside ourselves”. (William)

Ipad na sala de aula

01/09/2010

A Universidade de Notre Dame acaba de iniciar um programa piloto que instaura um novo modelo de sala de aula. Substituindo os livros e cadernos, os estudantes foram encorajados a utilizar o Ipad nas aulas, bem como em todas suas atividades diárias. Abaixo um vídeo sobre o projeto.